20 preguntas al cliente antes de la creación de un logotipo

Preguntas para nosotros conocer su empresa.

Recuerden que ser diseñador gráfico implica ser un solucionador de problemas y no se puede solucionar un problema sin saber cuál es. Por eso, preguntar es una gran forma de averiguarlo.

Conhecendo a empresa

7 + 12 =

A importância de ter um site amigável para celular

 

blog-492184_1920

Em 1997, havia cerca de 1 milhão de sites, e 10 anos mais tarde, havia 150 milhões. Em 2007, havia cerca de 1 milhão de sites móveis, e o número deve chegar a 150 milhões até 2017. É claro que os sites amigáveis para dispositivos móveis vão aumentar exponencialmente nos próximos anos. A internet começou no PC, mas com mais de 3 bilhões de telefones celulares sendo usados em todo o mundo, estamos aproximando-se logo num momento em que a primeira experiência de internet de muitas pessoas será através de um dispositivo móvel.

Estas mudanças rápidas deixaram o mundo dos negócios com nenhuma alternativa que não seja adaptar-se a estas escolhas. Com dispositivos móveis assumindo o lugar do PC, não ter um sites amigável para dispositivos móveis é como cometer suicídio empresarial.

As pessoas querem informações e serviços, e eles querem rápido. Com o avanço da tecnologia, é possível para você acessar essa informação e os serviços através de seus telefones celulares. As empresas que ainda não se adaptaram ao celular podem perder esta oportunidade de atrair clientes.
Tornou-se muito importante para as empresas se capacitar para atender aos seus clientes por telefones móveis. Um móvel é a forma mais pessoal de comunicação e está se tornando um poderoso aliado. Se você pode capturar um cliente em seu celular, então você pode capturar em todas as outras plataformas também.

Por que você deve ter um site móvel amigável?

Os Smartphones tornaram-se acessíveis ao longo dos últimos anos. Quase todo mundo já tem ou está olhando para comprar um. Estes dispositivos são excelentes para uma navegação portátil.

A venda de smartphones está aumentando, e isso faz com que as empresas precisem de um site que pode ser facilmente navegado por meio desses dispositivos.

Popularidade de internet móvel: De acordo com estudos, cerca de 40% das pessoas que têm um telefone móvel, utilizá-lo para ligação, e metade deles ficam online pelo menos uma vez a cada dia. Isto representa uma enorme oportunidade para um negócio.

Opção barata: Telas móveis são muito diferentes das telas de computador, o design do site tem que mudar em conformidade. É um processo relativamente barato.

drive-863123_1920

Uso de GPS: O GPS é uma tecnologia muito útil. Ele é usado por muitos usuários móveis para descobrir coisas ou direções necessárias. Eles também são usados para encontrar serviços ou empresas próximas. Se não houver um site móvel disponível para o seu negócio, então você está potencialmente perdendo clientes proximos sua própria área.

Não são batidos pela concorrência: As pessoas gostam de ver durante a viagem. No entanto, quando eles acham que os sites que eles normalmente usam em seus computadores não são móvel compatível, eles podem acabar mudando para um site que oferece serviços similares e que seja compatível ao seu aparelho.

seo-896175_1920

SEO: Ter um site móvel amigável também ajuda na SEO , uma vez que ajuda a melhorar a classificação nos motores de busca, tais como o Google ou o Yahoo.

Compatível com todas as plataformas, ao contrário de aplicativos móveis: A alternativa para o site móvel amigável é produzir aplicativos que executam funções semelhantes.

Códigos de barras 2D: Um grande bônus que vem junto com sites amigáveis móveis é o código de barras 2D. Estes aparecem como códigos de barras regulares, mas são capazes de muito mais. Eles podem ser usados para descontos. Um cliente tira uma foto do código com seu telefone celular e imediatamente tem acesso a não apenas os detalhes, mas também analisa o produto antes de comprá-lo.

Melhor experiência do usuário: No início, não poderia ter sido possível fazer um site móvel e dar ao usuário uma boa experiência suficiente por causa das baixas velocidades de banda larga do servidor. No entanto, nos últimos tempos, isso tem mudado e você pode ter certeza de que o uso de um bom site móvel será uma experiência enriquecedora para um usuário.

Dentro de um período de três anos, o número de pessoas que acessam a internet via dispositivo móvel será mais do que aqueles que acessam através de um PC. Isso, mais do que qualquer outra coisa, deve ser uma indicação clara para que você possa começar a trabalhar na versão móvel do seu site.

Além disso, a maior atração na internet hoje são sites de redes sociais. Muitas pessoas acedem a estes sites através de dispositivos móveis. Se eles se deparar com um link para seu site, eles gostariam de vê-lo em suas telas móveis.

Coisas para ter em mente

Há inúmeras razões para você ter uma versão móvel do seu site. Smartphones são o dispositivo escolhidos por muitas pessoas hoje em dia, e você vai gostar de estar acessível a eles. No entanto, ao fazer sites móveis, você precisa manter algumas coisas em mente. As pessoas usam celulares para navegar, porque eles querem economizar tempo. Se um site leva muito tempo para carregar, então não há nenhum motivo do usuário móvel visitar esse site. Você precisa manter o tamanho da página pequeno o suficiente para que ele é carregado rapidamente em redes celulares.

Muitas vezes o problema do tamanho do texto também surge. Não é uma boa idéia empinar o máximo de informação que puder em uma página. Telas móveis são pequenas, e torna-se difícil de ler um monte de texto. Também clicar em links torna-se uma tarefa difícil. Certifique-se de que o conteúdo da sua página podem ser vistos com facilidade e o site pode ser navegado facilmente também.

Se você não é alguém que navega na net a partir do seu celular, então você logo estará em minoria. Num futuro próximo, a maioria das pessoas estará usando um telefone celular para navegar.

Isto significa que qualquer empresa que tenha uma presença na internet agora devem fazer as alterações necessárias para que seu site seja móvel amigável.

Como aproveitar o bom momento do segmento de e-commerce

 

noticia_109268

 

 

Algumas estratégias podem ser utilizadas para garantir a fidelização dos clientes.

 

É inquestionável que estamos passando por um momento difícil na nossa economia. A crise está aí e, infelizmente, já é visível em quase todos os setores. Isso mesmo, quase todos. Existem nichos de mercado que estão conseguindo crescer mesmo neste período de turbulência, como o mercado de e-commerce.

Desde o ano passado, quando já sabíamos que o País estava em recessão, as lojas virtuais brasileiras conseguiram manter o crescimento. De acordo com dados da e-Bit, em comparação com 2014, houve um aumento nominal de mais de 15%, atingindo mais de R$ 41 bilhões em vendas. No total, foram 106,5 milhões de pedidos com um tíquete médio de R$ 388, 12% maior do que em 2014.

E 2016 não será diferente. Segundo uma pesquisa da empresa PayPal, em parceria com a Ipsos, o mercado de e-commerce voltará a registrar crescimento. Desta vez, a expectativa é de que cresça 24%. No entanto, o crescimento individual de uma loja na web não será uma tarefa fácil. O motivo é simples: o segmento cresce continuamente, assim como a quantidade de lojas virtuais. Por isso, quem quiser aparecer e vender terá que investir em fidelização.

Existem algumas estratégias que o empresário e o empreendedor podem utilizar para garantir a fidelização do cliente. Uma delas é oferecer um ambiente seguro por meio do Certificado SSL de uma empresa reconhecida na web. Mas não adianta só inserir o Certificado, tem que investir na comunicação. Mostrar aos clientes que o ambiente é seguro e possui um Certificado SSL de uma empresa respeitada no mercado.

Fonte: http://www.administradores.com.br/noticias/negocios/como-aproveitar-o-bom-momento-do-segmento-de-e-commerce/109268/

 

 

 

 

 

 

Browser Opera com bloqueador de anúncios integrado

opera browser

Fonte: Portal dos Administradores, Eric Auchard, FRANKFURT (Reuters)

A companhia norueguesa Opera está lançando uma nova versão de seu navegador de Internet para computadores que promete carregar páginas da Web mais rápido ao incorporar um bloqueador de anúncios.

Carregamento mais rápido, maior privacidade e segurança e o desejo de menos distrações estão por trás da crescente demanda de usuários por bloqueadores de anúncios.

No entanto, sua popularidade está afetando o crescimento do marketing online para as donas de sites e marcas corporativas, que dependem de atingir usuários da Internet e dispositivos móveis para obterem pagamento pelo seu conteúdo em vez de restringirem o acesso a assinantes pagos.

A Opera tem um histórico de lançar inovações que depois se tornaram comuns em importantes navegadores, como a divisão em abas e o bloqueio de pop-ups.

“A tecnologia de bloqueio de anúncios é uma oportunidade e um alerta para a indústria de publicidade para que preste atenção no que os consumidores estão dizendo”, disse uma porta-voz da Opera.

A Opera disse que pode reduzir o tempo de carregamento de páginas em até 90 por cento ao eliminar o procedimento complexo que ocorre em um navegador quando várias redes de anúncios de terceiros entregam mensagens promocionais a usuários.

A companhia norueguesa, que fechou acordo para ser comprada por 1,23 bilhão de dólares por um grupo de empresas chinesas lideradas pela Beijing Kunlun Tech, lançou seu primeiro browser para computadores em 1995.Um estudo publicado pela PageFair e Adobe estimou que a receita publicitária online perdida para bloqueadores no ano passado somou 21,8 bilhões de dólares e estas perdas poderão dobrar para 41,4 bilhões este ano. A empresa de inserção de anúncios Carat prevê que a receita global digital e móvel vai se aproximar de 150 bilhões de dólares em 2016.

8 Passos para seus clientes amarem sua marca

joint-effort-1162805_1280

 

Por que escolher uma marca ao invés de outra? A fidelidade à marca não é um ato mental, mas sim emocional. As marcas que conseguem ser fiéis aos seus clientes, conseguem uma relação emocional, e o resultado disso é a fidelidade que os clientes passam a ter da sua marca.

Um relacionamento é como um tubarão . Ele tem que se mover constantemente para a frente ou ele morre . ” O desafio para muitas marcas é como acender essa relação emocional e , em seguida, mantê-lo. “Como é que uma marca começa e logo em seguida transforma em um longo casamento feliz ? Aqui estão oito passos para a criação de um relacionamento marca-consumidor bem sucedido online.

1 – Determinar o seu público

 

Ter um perfil digital. Criar um perfil abrangente de qual é o produto, ser o mais detalhado possível. Quanto mais detalhado o seu perfil, maior será o número de candidatos interessados.

 

 

2 – Diga a todos o que você está procurando

Você criou um perfil, e deseja alinhar-se com as pessoas e empresas, você pode obter o consumidor ideal. Estas pessoas e empresas são influências, tem uma conexão direta com o seu tipo e já tem a sua atenção e confiança.

 

 

 

3 – Olhar para o lado

Certificar-se de que você sabe o que seu público quer. Você tem que saber que tipo de ambientes sociais o seu público prefere (por ex: Facebook ou Twitter) e seus meios de comunicação (por ex: tablet, celular, computador). Seu ambiente on-line gera interesse e entusiasmo, e fala a língua deles?

 

4 – Olhar em seus olhos

Seus clientes querem que você entenda exatamente de onde eles estão vindo e o que eles estão pensando. Crie uma conversa de duas vias que permite que você obtenha uma compreensão mais aprofundada de onde estão, e onde eles querem ir. Dê voz para que eles saibam que você está ouvindo.

 

 

5 – Entregar valor

Certifique-se que sua marca fala para o seu público sobre o que importa para eles. Seu cliente quer ver como você pode melhorar a sua vida, porque se você não pode, não há nenhuma razão para que eles sejam um cliente fiel. Mostre que seu produto ou serviço tem valor.

 

 

6 - Manter o amor vivo

Amadurecer sua marca é essencial para rejuvenesce-lo através da imprevisibilidade, a inovação, e notícias. Alavancar tecnologia de forma criativa, adicionar novos produtos ou novos desdobramentos para os antigos produtos.

 

7 - Reinício

Assim como as relações pessoais, marcas e consumidores passam por crises. Isso irá determinar se um relacionamento é fortalecido ou desvalorizado. Identifique o problema em seu relacionamento e crie um plano de ação. Às vezes o que pode ser visto como um incidente infeliz em um relacionamento pode ser usado como um reinício com os consumidores, oferecendo uma sacudida muito necessária, reconectando a marca e mantendo o consumidor mais perto.

 

 

8 - Avaliar o seu desempenho

A única maneira de saber se um relacionamento está trabalhando, é avaliar os resultados. Nos negócios, você precisa medir tudo o que diz a respeito para alcançar os seus objetivos – o tráfego, conversões, etc… Ajuda a fazer um balanço de como você está fazendo, e com isso chegar onde você quer estar.

 

 

Com estes oito passos você vai estar no seu caminho para uma relação duradoura, eficaz e mutuamente benéfica com os seus clientes.

8 pasos para sus clientes amaren su marca

joint-effort-1162805_1280

 

¿Por qué elegir una marca en lugar de otro? La fidelidad a la marca no es un acto mental, mas si, emocional. Las marcas que consegue ser fiel a sus clientes, conseguem lograr una relación emocional, y el resultado de esto es la fidelidad de los clientes a su marca.

Una relación es como un tiburón. Tiene que avanzar constantemente o muere. “El desafio para muchas marcas es cómo mantener esta relación emocional, y luego, mantenerlo.” ¿Cómo que una persona conoce a una marca, y comienza convertirlo en un matrimonio feliz durante mucho tiempo? Aquí hay ocho pasos para crear una relación exitosa marca-consumidor bien sucedido on line.

1 – Determinar su publico

 

Tener un perfil digital. Crear un perfil integral de exactamente lo que es el producto, y ser mas detallados posible. Cuanto más detallado tu perfil, mayor será el número de candidatos interesados.

2 – Decirles a todos que estás buscando

 

Ha creado un perfil, y desea alinearse con las personas y empresas, usted puede conseguir el consumidor ideal. Estas personas y las empresas son influyentes, tiene una conexión directa a su cliente y ya tienes su atención y confianza.

 

 

 

 

3 – Mirar para los lados

Certificar que sabes exactamente que necesita su publico. Tienes que saber qué tipo de entorno social su cliente prefiere (por ejemplo Facebook o Twitter) y sus medios (por ejemplo, tableta, teléfono, ordenador). ¿Su ambiente on line genera interés y entusiasmo, y hablar la lengua de ellos?

 

4 – Mirar en tus ojos

 

Sus clientes quieren que comprendas exactamente de donde vienen y lo que están pensando. Crear una conversación de dos vías que permite obtener una comprensión más profunda de donde son y donde quiere ir. Dar la voz para hacerles saber que usted está escuchando.

 

 

5 – Entregar valor

 

Asegúrese de que su marca habla para el publico sobre lo que realmente importa para ellos. Su cliente quiere ver cómo puedes mejorar tu vida, porque si no puedes, no hay ninguna razón para que ellos sea un cliente fiel. Demuestran que su producto o servicio tiene valor.

 

6 - Mantener el amor vivo

Madurar tu marca es esencial para rejuvenecer por la imprevisibilidad, la innovación y noticias. Aprovechar la tecnología de forma creativa, añadir nuevos productos o novedades a los ancestros.

 

7 - Reinicio

 

Así como las relaciones personales, marcas y consumidores pasan por crisis. Esto va a determinar si una relación es reforzada o devaluada. Identifique el problema en su relación, y crie un plan de acción. A veces lo que puede ser visto como un desafortunado incidente en una relación, puede ser usado como un reinicio con los consumidores, ofreciendo una sacudida muy necesario, volver a conectar la marca y el manteniendo el consumidor mas cerca.

 

 

8 - Evaluar su desempeño

La única manera de saber si una relación está trabajando, es evaluar los resultados. En los negocios, usted necesita medir todo lo que dice acerca de él para alcanzar sus objetivos-tráfico, conversiones, etc.. Ayuda a hacer una acción y llegar donde usted quiere estar.

 

 

 

Con estos ocho pasos usted estará en su camino a una relación duradera, efectiva y mutuamente beneficiosa con sus clientes.

É um show de inspiração! Palestra do Ricardo Nunes no evento E-commerce Brasil. Vale a pena assistir!

Técnicas de vendas. É um show de inspiração! Grande palestra de Ricardo Nunes no evento E-commerce Brasil. Vale a pena assistir! Veja como um dos maiores empreendedores do Brasil saiu do zero e construiu uma grande empresa.

Ricardo Nunes , empresário brasileiro, nasceu em Divinópolis, Minas Gerais. Fundou a varejista Ricardo Eletro e atualmente proprietário de 72% da também varejista Máquina de Vendas, originada com a fusão de sua empresa com a Insinuante, em Março de 2010.

Iniciou sua carreira como vendendo mexericas na rua. Aos 18 anos passou a transportar bichos de pelúcia de São Paulo para vender em sua cidade natal. Em 1989 abriu com a família sua primeira loja, chamada Ricardo Eletro, com apenas 20m², que apesar do nome vendia apenas pelúcias, passando a vender eletrodomésticos posteriormente.

Palestra do Ricardo Nunes no evento E-commerce Brasil. Vale a pena assistir! É um show de inspiração!

Palestra do Ricardo Nunes no evento E-commerce Brasil. Vale a pena assistir! É um show de inspiração!

Sua loja cresceu exponencialmente ao longo dos anos até que, no início de 2010, quando detinha a terceira colocação entre as varejistas de móveis e eletrodomésticos em todo o país, anunciou sua fusão com a baiana Insinuante, líder no Nordeste do país. A operação formou a Máquina de Vendas, nova segunda colocada no ranking nacional, atrás apenas do Grupo Pão de Açúcar, proprietário das redes Casas Bahia, Ponto Frio e Extra Hipermercados.

A Máquina de Vendas: A empresa foi fundada em 29 de março de 2010, como resultado da fusão das empresas varejistas Insinuante presente no estado da Bahia e da Ricardo Eletro no estado de Minas Gerais. Desde então, a holding cresceu com a inclusão das redes City Lar (aquirida em junho de 2010) , Eletro Shopping (incorporada em junho de 2011 e Salfer (comprada em abril de 2012) ao seu portfólio. A expansão possibilitou que a Máquina de Vendas se tornasse a rede de maior cobertura territorial do País.

O modelo de negócio da Máquina de Vendas valoriza as marcas regionais e o conhecimento de cada novo parceiro. As operações da Insinuante e da rede pernambucana Eletro Shopping são complementares, uma vez que são poucas as cidades do Nordeste com lojas das duas bandeiras.  A marca Ricardo Eletro continua como predominante no Sudeste, Goiás e Distrito Federal, a rede catarinense Salfer atua na região Sul, e a rede mato-grossense City Lar é a bandeira do grupo na região Norte, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. Com esta estratégia, a Máquina de Vendas consolida sua posição como líder em capilaridade regional e player melhor posicionado para capturar o crescimento do Nordeste do País.

Fonte: Wikipedia

Los medios sociales: poco resultado, una gran cantidad de dinero

03D15695 [Converted].eps

Sólo el 11,5% de los vendedores puede demostrar el impacto cuantitativo de las acciones, dice la investigación

*) Por Lindsay Stein, do Advertising Age

Se espera que los anunciantes se doblan a sus inversiones en medios de comunicación social en los próximos cinco años, aunque la mayoría no puede mostrar el impacto de esta inversión en sus negocios, según el estudio bienal OCM encuesta, publicada esta semana por la Fuqua School ofNegocios, Universidad de Duke, la Asociación Americana de marketing y Deloitte.

La investigación, basada en las respuestas en línea de 289 vendedores reveló que la inversión en medios de comunicación social representa actualmente el 10,6% de los presupuestos de marketing, y la expectativa es que este número saltará a 20,9 % en cinco años. En 2009, el porcentaje del presupuesto para el desarrollo social era sólo el 5,6 %.

A pesar de un aumento de las contribuciones, casi la mitad (47,9 %) de los encuestados dijeron que los vendedores no son capaces de mostrar el impacto de esta inversión en su negocio aún. Más del 40 % dijo que tenían una buena idea de los efectos cualitativos, mientras que el 11,5 % dijo que puedan demostrar el impacto de factores sociales cuantitativamente.

Según Christine Moorman, profesor de la Fuqua y director de la Encuesta OCM, los vendedores seguirán invirtiendo en la vida social debido a su papel importante en la conexión directa con los consumidores. Pero ellos están optando por poner su dinero en áreas específicas, con el 62,6% de las empresas dijo que este año, va a invertir en la creación de contenido y el 43,6% en analítica.

Moorman añade que tiene sentido para los vendedores pasan con la analítica, porque quieren buscar formas de mejorar su impacto en relación con el desempeño social. En una escala de uno a siete, aerolíneas clasifican la investigación de la eficacia de la acción en relación con sus estrategias de marketing en general, y la puntuación total fue de 4,2.

“Si las compañías realmente quieren sacar el máximo provecho de lo social, es mejor que se conecta con el resto de la comercialización”, dijo Moorman. “Las redes sociales deben estar alineados para apoyar la comercialización, y que deben estar vinculados a lo social”.

Otro hallazgo de la encuesta es la caída constante en el presupuesto para la publicidad tradicional, con las empresas que reportó una disminución del 3,2% en el presupuesto de publicidad tradicional en los últimos 12 meses.

Sin embargo, se espera que el desembolso con el marketing móvil crecerá más del doble en los próximos tres años, pasando de 5,9% en relación con el presupuesto total de 14,6% de acuerdo con la encuesta. Otra predicción es que la contratación en la comercialización para crecer 5% el próximo año, mientras que los presupuestos de marketing pueden llegar a crecer un 6,9% el próximo año.

Un número Moorman piensa “alarmante no estar creciendo” es el nivel de integración de la eficacia con una empresa piensa que puede integrar la información al consumidor a través de la compra de la comunicación y los medios sociales. En una escala de uno a siete, el nivel medio de la integración fue de 3,4, ligeramente por debajo del número de agosto del 3,6, y 2015 de febrerode 3,7. Moorman dice que los números bajos pueden ser debido al hecho de que estos tres equipos no están trabajando en colaboración.
Traducción: odhara Caroline Rodrigues.

Fuente: Leer más: http://www.meioemensagem.com.br/home/marketing/noticias/2016/02/17/Social-media-pouco-resultado-muita-verba.html#ixzz40XRBrVnR