03D15695 [Converted].eps

Apenas 11,5% dos profissionais de marketing podem provar o impacto quantitativo das ações, diz pesquisa

*) Por Lindsay Stein, do Advertising Age

Há a expectativa de que os anunciantes dobrem o seus investimentos em social media nos próximos cinco anos, ainda que a maioria não possa mostrar o impacto desse investimento em seus negócios, de acordo com o estudo bienal CMO Survey, lançado nesta semana pela Fuqua School of Business, da Duke University, pela Associação Americana de Marketing e pela Deloitte.

A pesquisa, baseada em respostas online de 289 profissionais de marketing, revelou que o investimento em social media corresponde atualmente a 10,6% dos orçamentos de marketing, e a expectativa é que esse número pule para 20,9% em cinco anos. Em 2009, o percentual do orçamento para social era de apenas 5,6%.

Apesar do crescimento dos aportes, quase metade (47,9%) dos profissionais de marketing entrevistados disseram que não são capazes de mostrar o impacto desse investimento em seus negócios ainda. Mais de 40% disseram ter uma boa ideia qualitativa do impacto, enquanto 11,5% disseram que eles podem provar o impacto do social quantitativamente.

Segundo Christine Moorman, professora da Fuqua e diretora do CMO Survey, os profissionais de marketing vão continuar investindo em social por conta de seu importante papel em se conectar diretamente com os consumidores. Mas eles estão escolhendo colocar seu dinheiro em áreas específicas, com 62,6% das companhias dizendo que, este ano, vão investir em criação de conteúdo e 43,6%, em analytics.

Moorman acrescenta que faz sentido para os profissionais de marketing gastarem com analytics, já que eles querem procurar formas de melhorar seu impacto de performance relacionado a social. Em uma escala de um a sete, as companhias na pesquisa classificaram a efetividade do social em relação às suas estratégias de marketing globais, sendo que a nota total foi de 4,2.

“Se as companhias realmente querem aproveitar ao máximo do social, é melhor que ela esteja conectada ao resto do marketing”, afirma Moorman. “Social media devia estar alinhada para dar apoio ao marketing, e ele deve estar ligado ao social”.

Outra descoberta da pesquisa é a queda consistente na verba para a publicidade tradicional, com as companhias relatando um decréscimo de 3,2% no orçamento tradicional com propaganda nos últimos 12 meses.

Entretanto, é esperado que o desembolso com marketing mobile cresça mais do que o dobro nos próximos três anos, indo de 5,9% em relação ao orçamento total para 14,6% de acordo com a pesquisa. Outra previsão é que as contratações em marketing cresçam 5% no ano que vem, enquanto os orçamentos de marketing podem chegar a crescer 6,9% no próximo ano.

Um número que Moorman acha “alarmante por não estar crescendo” é o nível de integração de quão efetivamente uma companhia acha que pode integrar as informações do consumidor por meio da compra, da comunicação e da social media. Em uma escala de um a sete, o nível médio de integração foi de 3,4, pouco abaixo do número de agosto, de 3,6, e do de fevereiro de 2015, 3,7. Moorman diz que os números baixos podem ser devido ao fato de esses três times não estarem trabalhando colaborativamente.

Tradução: Odhara Caroline Rodrigues

Fonte: Leia Mais: http://www.meioemensagem.com.br/home/marketing/noticias/2016/02/17/Social-media-pouco-resultado-muita-verba.html#ixzz40XRBrVnR

Inscreva-se e receba Nossas Últimas Notícias e novidades!

Receba Como atualizações da Nossa Equipe.

Muito obrigado!